Se você é do time dos adeptos das terapias alternativas e da cosmetologia natural, certamente já ouviu falar do óleo essencial de alecrim e de seus benefícios para nossa saúde emocional e energética.

Um dos mais utilizados pela aromaterapia, o óleo apresenta, além das propriedades terapêuticas, princípios ativos poderosos que atuam na saúde do couro cabeludo e recuperam esteticamente os fios.

Muitas pessoas sofrem desde cedo com problemas como queda de cabelo, dermatite seborreica, caspa, excesso de oleosidade e tantas outras disfunções capilares que atingem diretamente a autoestima e exigem cuidados redobrados com a manutenção das madeixas.

No entanto, muitos ainda desconhecem o uso dos óleos essenciais como alternativas mais econômicas, sustentáveis e, claro, mais eficazes para reverter esses quadros.

Por isso, se você sofre com alguma alteração no couro cabeludo ou simplesmente está em busca de métodos naturais para cuidar melhor dos seus cabelos, saiba que o óleo de alecrim pode ser um importante aliado nessa empreitada. Siga a leitura e descubra os segredos e vantagens deste verdadeiro presente da natureza!

 

Causas e origem do problema

 

Antes de mais nada, é fundamental ressaltar que as doenças do couro cabeludo podem estar relacionadas aos mais diversos fatores e, por isso, o acompanhamento de um profissional especializado é indispensável em casos mais graves.

Assim como as unhas, nossos fios de cabelo funcionam como um importante biomarcador, isto é, ajudam a identificar o bom funcionamento ou não do metabolismo, indicando a presença de possíveis doenças ou hormônios desregulados.

A saber, uma das principais causas da queda de cabelo entre as mulheres é, justamente, o desequilíbrio hormonal, como observado nos casos de ovário policístico e endometriose.

Por outro lado, os fios enfraquecidos e sem qualquer sinal de vitalidade podem ser efeito direto de uma alimentação desbalanceada, carente de proteínas e determinadas vitaminas e minerais, essenciais para o crescimento e fortalecimento deles.

Da mesma forma, o acúmulo de sebo no couro cabeludo, responsável por inflamações e pelo aspecto mais oleoso, pode estar associado a uma dieta gordurosa e com pouca ingestão de água.

Por isso, procure observar atentamente seus hábitos diários e perceba os sinais que seu corpo está mandando. Tanto a aromaterapia, quanto a cosmetologia natural, entendem o organismo de forma integrada e complexa, considerando, ainda, os aspectos emocionais por trás dos sintomas físicos.

 

Mas por que o alecrim?

 

De nome científico Rosmarinus officinalis, o alecrim é uma planta aromática, originária do Mediterrâneo, e utilizada há séculos nas mais diversas tradições, seja em rituais, ou no uso medicinal.

Já mencionamos aqui que as práticas integrativas, como a aromaterapia, utilizam os óleos essenciais para atuar em três níveis diferentes: emocional, vibracional/energético e físico. No caso específico de tratamentos para o cabelo, o óleo essencial de alecrim possui propriedades físicas importantes que farão toda a diferença para os seus cuidados. São elas:

- Poderoso antioxidante, com efeito anti-idade e combate aos radicais livres, responsáveis pela degeneração acelerada do folículo capilar;

- Estimula o fluxo sanguíneo, aumentando a circulação no bulbo capilar, para que os fios cresçam fortes e saudáveis;

- Ação anti-inflamatória, antifúngica e antibactericida, evitando o surgimento de inflamações e doenças do couro cabeludo, como a dermatite e a descamação (caspa).

Sendo assim, fica evidente o poder do óleo essencial de alecrim como tônico capilar eficaz e complementar aos tratamentos para calvície, por exemplo. Ademais, o alecrim possui um aroma delicioso e refrescante, perfeito para uso em cosméticos naturais.

Além de brilho e maciez, seus fios ficaram perfumados por mais tempo e crescerão com mais vigor.

Para os curiosos, fica ainda a dica sobre as propriedades emocionais e energéticas do óleo:

- Propriedades emocionais: Desperta o estado de alerta, concentração e foco; estimula a memória e auxilia na manutenção do humor.

- Propriedades vibracionais: Ajuda a controlar melhor as situações, trabalhando a autonomia e a organização sobre o próprio tempo.

Viu só? Além de garantir a saúde dos cabelos, você ainda pode tirar proveito dessa importante planta e seus princípios ativos para combater o cansaço mental e equilibrar razão e emoção, na hora de organizar a rotina.

 

Cuidados com a aplicação

 

Antes de passarmos às receitas e possibilidades de uso, um aviso importante: os óleos essenciais são produtos extremamente concentrados e, portanto, devem ser manuseados e aplicados com cautela, para que se aproveite ao máximo seus benefícios, sem que se exponha aos riscos.

Em primeiro lugar, os óleos essenciais não devem ser aplicados diretamente sobre a pele. Sua concentração pode causar sensibilização e reações adversas na região onde for aplicado e, por isso, devem ser diluídos em óleos vegetais, chamados carreadores.

Para se ter uma noção de dosagem segura, recomenda-se o uso de 1 a 3 gotas por colher de sopa de óleo vegetal ou xampu/creme neutro.

Entre os principais óleos vegetais utilizados para massagens capilares, estão o óleo de semente de:

- Uva;

- Abacate;

- Coco;

- Amêndoas;

- Jojoba.

Contudo, aqui vale uma ressalva: cada tipo de cabelo reage de forma diferente aos óleos vegetais e a escolha deverá ser feita de acordo com a natureza, mais oleosa ou mais seca, dos fios.

Por ter efeito hipertensor, o óleo de alecrim não é recomendado para hipertensos. Além disso, o óleo é contraindicado para gestantes, lactantes, epiléticos e crianças de até 7 anos.

Outra dica seria evitar o uso do óleo a partir das 16h, no caso de pessoas muito agitadas, uma vez que funciona como um poderoso estimulante. Mesmo assim, muitas pessoas gostam de utilizar máscaras ou fazer umectação dos fios para dormir, fazendo uso do óleo durante a noite toda. Experimente aquilo que funciona melhor para você!

 

Sinergias e dicas de uso

 

Separamos, entre diversas combinações de óleos - as chamadas sinergias ou blends -, algumas possibilidades para você aplicar no couro cabeludo e complementar o seu tratamento capilar.

 

Tônico com chá de alecrim

 

Faça uma infusão concentrada com as folhas do alecrim, de preferência fresco. Coloque o chá no borrifador (100 ml) e adicione 10 gotas de óleo essencial de alecrim e aplique no cabelo, após a lavagem normal. Caso não tenha um borrifador, pode derramar sobre os fios, como uma espécie de segunda lavagem. Não precisa enxaguar. Faça uma massagem e repita a aplicação 3 vezes na semana.

 

Umectação com óleos vegetais

 

Primeiramente, meça a quantidade de óleo vegetal necessária para umectar todo o cabelo. Logo após, pingue 10 gotas do óleo essencial de alecrim, respeitando a relação de 3 para 1, como indicamos anteriormente. Faça a mistura e aplique no cabelo, massageando o couro cabeludo. Deixe agir por duas horas e enxágue. Se preferir, pode dormir com a mistura no cabelo e lavar pela manhã. Para cabelos oleosos, substitua a semente de uva pelo óleo de jojoba.

No caso da alopecia, estudos apontaram a eficácia da sinergia entre óleos essenciais como alecrim, tomilho, cedro e lavanda no óleo vegetal de jojoba. Observou-se que a aplicação dessa sinergia no couro cabeludo foi capaz de auxiliar pacientes com a doença e estimulou o crescimento do cabelo.

 

Conclusão

 

Se você ainda não possui um frasquinho desse óleo incrível, ideal para diferentes disfunções capilares, corre para garantir o seu! Além de melhorar o aspecto visível da cabeleira, você garantirá o fortalecimento interno e saudável dos fios.

Lembre-se de que os produtos naturais, extraídos diretamente das plantas, são os melhores amigos do nosso corpo e do planeta. Fuja dos tratamentos caros e das promessas milagrosas e invista no uso de óleos essenciais para respeitar e cuidar do seu corpo de maneira integrada e natural, sem agredir o meio ambiente.

Gostou deste conteúdo? Acesse o site e conheça nossas diferentes linhas, com produtos e cosméticos especiais o cuidado com a sua pele e cabelos.